quinta-feira, 11 de abril de 2013

Sefa-PA: Secretaria de Fazenda prepara concurso para 200 vagas

A Secretaria de Estado de Administração do Pará (Sead-PA) já iniciou os preparativos do novo concurso da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefa- PA). A previsão da Sead é de que o edital da seleção esteja pronto em junho e de que as provas comecem a ser realizadas no segundo semestre deste ano. O concurso irá oferecer 200 vagas, sendo 100 para fiscal e 100 para auditor-fiscal, cargos que exigirão o nível superior em qualquer área de graduação. A remuneração inicial de fiscal é de R$8.208,70 e a de auditor é de R$8.208,70. A Sefa-PA contrata seus servidores concursados pelo regime estatutário, que garante a estabilidade.
A assessoria de comunicação da Sead informou que o governo do Pará pretende suprir a demanda de pessoal da Sefa-PA num período de três anos, preenchendo 600 vagas no total. A realização do concurso irá atender a exigências do Sindicato dos Servidores do Fisco Estadual do Pará (Sindifisco-PA) e da Associação dos Servidores do Fisco Estadual do Pará (Asfepa), que desde 2009 pleiteiam a realização de concurso para substituição de servidores não concursados.
O último concurso da Sefa-PA foi realizado em 2002, oferecendo 29 vagas no cargo de fiscal de tributos estaduais, que exigiu o nível superior. A seleção foi organizada pela Escola de Administração Fazendária (Esaf). Os candidatos foram avaliados por meio de prova objetiva de conhecimentos gerais, prova objetiva de conhecimentos específicos e de prova objetiva de conhecimentos especializados.
A prova de conhecimentos gerais (peso 1) trouxe 60 questões sobre as disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática Financeira e Estatística Básica, Ética do Servidor na Administração Pública, Direito Constitucional, Administrativo, Civil e Comercial e Economia e Finanças Públicas. Já a prova de conhecimentos específicos (peso 1,5) trouxe 50 questões sobre as disciplinas de Contabilidade Geral, Legislação Tributária Estadual e  Contencioso Administrativo Tributário. A prova de conhecimentos especializados (peso 2), por sua vez, cobrou, para a área de fiscal, as disciplinas de Direito Tributário e Contabilidade Avançada.
Para ser aprovado no concurso, foi preciso alcançar ao menos 50% dos pontos ponderados em conhecimentos gerais e em conhecimentos específicos e ao menos 60% dos pontos ponderados de conhecimentos especializados.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário